Conheça os modelos de válvulas pneumáticas

Cada dispositivo possui uma característica para cada função dentro do sistema pneumático

Válvulas pneumáticas tem a função de circular o ar ao longo do sistema pneumático, permitindo ou inibindo o fluxo de ar sob pressão, a força gerada é usada para alimentar o dispositivo. As válvulas têm diferentes números de entradas de ar, criando diferentes padrões de escoamento, classificadas pelo número de portas que elas possuem e os caminhos de fluxos que elas criam.

As válvulas podem mover o ar de diversas maneiras, se adequando a uma variedade de aplicações, com exceção apenas para as válvulas direcionais comuns, que se destinam a fins específicos, como o regulador de pressão, válvulas tipo regulador de ventilação e válvulas de agulha. As válvulas de pressão e ventilação ajudam no controle de pressão, enquanto as válvulas de agulha ajudam a controlar o fluxo dentro de um sistema pneumático.

Conheça agora os modelos de válvulas pneumáticas:

Reguladores de pressão: são responsáveis por prevenir a oscilação de pressão e por controlar a mesma, que percorre todo sistema. Com a finalidade de manter a pressão do ar em uma faixa adequada, definida suficientemente baixa para que possa oscilar entre 3 e 5 psi, sem alterar os requisitos de sistema mínimos e máximos de pressão. Em certas aplicações, uma válvula reguladora de pressão deve garantir que a pressão do ar de saída se mantenha constante, independente das mudanças na pressão, em pontos iniciais do sistema e mudanças de fluxos.

Os reguladores de pressão funcionam com sensores para monitorar a pressão à medida que expande enquanto se move através de um sistema pneumático. Quando a pressão atinge o nível máximo de expansão, o sensor é acionado, consequentemente fechando a válvula, cortando a pressão.

Reguladores de ventilação: semelhante ao regulador de pressão, atua como uma pequena válvula de escape para ajudar a manter um equilíbrio constante de pressão permitindo que parte da pressão saia.

Existem duas maneiras para liberar o excesso de pressão, que é o sistema de esvaziamento interno ou um sistema de esvaziamento externo, responsável por reenviar a pressão adicional, permitindo que o excesso de pressão saia completamente de todo o sistema.

O regulador de ventilação monitora a pressão, assegurando que ela permaneça em um nível abaixo daquele que incorpora o sistema pneumático. Este tipo de sistema não é indicado para sistemas de grande fluxo, pois grandes volumes de ar não podem ser liberados através de um regulador de ventilação.

Válvula agulha: utilizadas para auxiliar o controle do fluxo, limitando a quantidade de ar permitida. Possui como objetivo restringir o fluxo, a válvula tem um componente de ajuste que é colocado para impedir que um atuador ou outro dispositivo libere mais ar do que o sistema pode tolerar, ajudando assim a manter um fluxo contínuo.

O componente parece uma agulha, que pode ser parafusado no local para não bloquear o atuador, inibindo a formação de mais pressão por causa do aumento da resistência.

A válvula agulha pode ser usada para inverter o fluxo de um sistema ou para manter o fluxo constante.

Válvula de controle funcional direcional: várias válvulas de controle pneumático funcional são classificadas com base no número de entrada e saída que possuem o número de caminhos de fluxos que criam e o mecanismo pelo qual as portas são abertas e fechadas.

Válvula direcional em dois sentidos: tem a função de passar o ar em duas direções, através de duas portas que podem ser abertas ou fechadas. Se as portas da válvula estão fechadas nenhum ar pode fluir dentro delas. Se as portas estão abertas, o ar pode passar pela primeira porta através da válvula e a segunda porta na direção oposta.

Válvula direcional de três vias: possui três portas e cada uma com finalidade diferente. A primeira porta é usada para ligar a válvula em um atuador ou a outro dispositivo; a segunda porta é conectada a um fluxo de ar; a terceira porta é usada como escape de saída.

Quando a primeira e a segunda porta estão abertas, a terceira permanece fechada, o ar se move da válvula para o dispositivo. Quando a primeira e a terceira porta estão abertas e a segunda porta está fechada, o atuador pode exalar gases de escape.

As válvulas de três vias estão ligadas a atuadores nos cilindros ou em pares ligados a cilindros de dupla ação.

Válvula direcional de quatro vias: possui quatro portas distintas, duas das quais se conectam através de atuadores, uma se conecta ao fluxo de ar pressurizado, e uma que serve como via de escape. São os tipos mais comuns de válvulas encontradas em sistemas pneumáticos, pois os quatro caminhos permitem que a válvula efetivamente reverta o movimento de um motor ou cilindro base.

Uma porta adicional as vezes é ligada em uma válvula de quatros vias, chegando a cinco portas. Usada para fornecer pressão dupla, ou seja, a válvula pode aplicar um dos dois tipos de pressão e alternar entre eles, dependendo do que o aplicativo requer.

Mola de compensação: se refere a válvula pneumática da maneira que direção do fluxo de ar é ligado. Se cada porta assumir uma posição fechada ou aberta, um atuador move um carretel da válvula na posição. Quando libera o carretel da válvula, voltando ao sistema pneumático para sua posição anterior, uma mola solta o carretel.

Os dois sentidos da válvula direcional que funcionam desta maneira também são chamados de válvula de mola de compensação.

Estado de repouso (aberto/ fechado): existem duas posições que podem assumir o atuador quando conectado, mesmo não estando ativo nos dois sentidos das válvulas direcionais de mola de compensação. Em dispositivos onde a posição de repouso aberta é normal, o ar se move livremente através da válvula, já no estado de repouso fechado, o fluxo de ar é bloqueado. Nas válvulas de três vias, uma porta sempre estará aberta.

Em alguns casos, o estado de repouso fechado geralmente resulta em bloquear a porta do fluxo de ar, assim a pressão não se moverá, a menos que o dispositivo seja ligado.