Aço carbono possui várias classificações

Elemento resistente pode ser usado em várias aplicações industriais

Aço carbono é a composição da liga que confere ao aço o nível de resistência mecânica. A primeira etapa é o ferro gusa, usado na fabricação de todos os aços, na fase seguinte, os elementos de ligas são adicionados no ferro gusa, determinando a classificação da “família” do aço, dos mais rígidos aos mais maleáveis.

 

O carbono é o principal elemento para endurecer o ferro. Elementos como o manganês, silício e o fósforo, participam igualmente do ajuste do nível de resistência do aço.

 

A quantidade de carbono definirá sua classificação, exemplo: o baixo carbono possui no máximo 0,30% do elemento; o médio carbono apresenta de 0,30 a 0,60%, já o alto carbono tem de 0,60 a 1,00%. Confira as características de cada aço a seguir:

 

  • O baixo carbono possui baixa resistência, dureza, alta tenacidade e ductilidade, pode ser usinado, soldado, apresenta baixo custo de produção e não recebe tratamento térmico. Este material é aplicado em produtos, como chapas automobilísticas, perfis estruturais, placas para produção de tubos, construção civil, pontes, curvas e latas, dentre outros.

 

  • O médio carbono possui resistência, dureza, menor tenacidade, ductilidade e abriga quantidade de carbono suficiente para receber tratamento térmico. Médio carbono pode ser aplicado em rodas, equipamentos ferroviários, engrenagens, virabrequins e outras peças de máquinas, que necessitem de uma resistência mecânica maior.

 

  • O alto carbono possui maior resistência e dureza, apesar de exibir menor ductilidade entre os aços carbono, para uso são temperados ou revenidos, evitando o desgaste, além de possuir propriedade ideal para um bom fio de corte. O alto carbono pode ser usado em talhadeiras, folhas de serrote, martelos, facas, entre outros.

 

O aço carbono também conta com divisão padronizada na indústria, para determinadas aplicações, garantindo a eficiência de seus produtos e sistemas.

 

Outro ponto importante é que os aços são classificados em grau, tipo e classe, por meio de letra, número, símbolo ou nome. O grau identifica a faixa de composição química do produto; o tipo se refere ao processo de desoxidação usado; a classe descreve outros atributos, como nível de resistência e acabamento superficial